RUGENDAS. (Johann Moritz) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

     
English   
 
   

Clique nas imagens para aumentar.



CONSTITVICÕES SINODAES DO BISPADO DE VISEV

FEYTAS, E ORDENADAS EM SYNODO PELO ILLVSTRISSIMO, E REVErendissimo Senhor Dom Ioão Manoel Bispo de Viseu, & do Conselho de Sua Magestade. EM COIMBRA. Com licença da Santa Inquisição, & Ordinario. Por Nicolao Carualho Impressor da Vniuersidade, & a sua custa impresas. Anno 1617. Taixadas na mesa do Paço a [  ] empapel.

In fólio (27,5x19,5 cm) com [26], 377, [5], 156 págs.

Encadernação do século XVIII inteira de pele um pouco cansada, com nervos e ferros a ouro na lombada. Cortes de folhas carminados. As folhas de guarda foram renovadas e apresenta ex-libris oleográfico da antiga e extinta biblioteca da Quinta das Lágrimas, em Coimbra.

Ilustrado com um magnífico frontispício arquitectónico gravado, representando a alegoria da Igreja como soberana, ladeada pelas figuras de S. Teotónio e S. Carlos Borromeo. Texto impresso dentro de quadrilongos tipográficos.

Após o texto das constituições, que ocupam as primeiras 382 páginas, segue-se o Regimento do Auditório Eclesiástico.

Exemplar raríssimo, com leves vestígios de manchas de humidade e alguns danos marginais recuperados nas últimas páginas do regimento, sem perda de texto.

Este exemplar é a 3ª versão das Constituições Sinodais do Bispado de Viseu, de cinco publicadas pela primeira vez em 1527 [publicada sem data] e, posteriormente, em 1556, 1617, 1684 e 1745.

As folhas preliminares contêm Licenças no verso da folha de rosto datadas de 30 de Outubro de 1614 a 23 de Junho de 1616, sendo a principal subscrita por Francisco Pereira, Provisão do Bispo D. João Manuel, datada de 24 de Fevereiro de 1617, um índice dos livros, títulos e constituições e um índice das partes das constituições, que deverão ser lidas ao povo, repartidas pelos meses do ano. As páginas sem numeração que se seguem às constituições contêm uma página em branco, uma folha também em branco e duas páginas com o índice do Regimento.

Exemplar com 4 marcas de posse: carimbo oleográfico de uma biblioteca sobre temas hípicos, um ex-libris de J. Pinto Ferreira, integrando o pelourinho de Leomil, desenhado por Paes Ferreira em 1991, e uma etiqueta dourada com a inscrição Alcobaça MB, todos eles no interior da pasta posterior e um carimbo de posse oleográfico da Biblioteca da Quinta das Lágrimas na folha de rosto.

Conjunto de legislação promulgada pelo Bispo de Viseu distribuída por 5 livros que integram 40 títulos, cada um com vários números. O 1º livro aborda a Santa Fé e os 7 Sacramentos; o 2º livro, os assuntos relativos às Igrejas; o 3º, as questões relativas aos eclesiásticos; o 4º trata «das cousas que indistintamente pertencem a todos»; e o 5º livro as censuras, os delitos e as respectivas penas.

O Regimento do Auditório Eclesiástico está dividido em 21 artigos nos quais se determinam as funções e os poderes dos diversos funcionários que integram este órgão da diocese, consagrado a instruir e julgar casos de violação das normas das constituições episcopais e do direito canónico, bem como os valores das custas dos documentos por eles elaborados. Os referidos funcionários eram, entre outros, o provisor, o vigário geral, os visitadores, o promotor de justiça, os advogados, os escrivães e notários apostólicos. Inclui pautas musicais nas páginas 77 a 79 com os hinos que se deviam cantar em certas ocasiões nomeadamente nas visitações.

Obra de excepcional valor tanto pelas suas características bibliográficas, grande raridade e integridade do exemplar, que inclui a folha em branco em falta no exemplar da BNP, como por ser imprescindível e de grande importância para o estudo dos mais variados aspectos da vida em sociedade que, durante todo o antigo regime, eram controlados pela Igreja através da rede de paróquias e das visitações que, além das funções de culto a Deus, eram também mecanismos de disciplina social, assegurando a existência de uma sociedade pacífica e hierarquizada segundo as normas da Igreja.

Na BNP quase todos os exemplares desta edição se encontram mutilados ou incompletos.

 In folio (27.5x19.5 cm) with [26], 377, [5], 156 pp.

Binding: 18th century slightly worn full calf with raised bands and gilt tools on spine. Red edges. The endpapers are new and it has on the title  page an ink stamp of the old and extinct library of Quinta das Lágrimas in Coimbra.

Illustrated with a magnificent architectonic frontispiece representing the allegory of the Church as sovereign flanked by St. Theotonius and St. Charles Borromeo. Text printed inside typographic frames.

After the text of the constitutions, which occupies the first 382 pages, follows the Rule of the Ecclesiastical Auditorium.

A very rare copy presenting slight foxing and some restored damages on the last pages of the Rule, with no text loss.

This is the tird version of the “Constituições Sinodais do Bispado de Viseu”. There were published fiver versions: the first in 1527 [published without date] , then in 1556, 1617, 1684, and 1745.

The preliminary pages contain: Licences on the back of the title page, dated Ocotber 30th, 1614 to June 23rd, 1616, being the main one signed by Francisco Pereira; Provision of Bishop D. João Manuel, dated February 24, 1617; an index of the books, titles, and constitutions; and an index of the parts of the constitutions that should be read to the public divided by the months of the year. The unnumbered pages that follow the constitutions contain a blank page, a blank sheet, and two pages with the index of the Rule.

Copy with four ownership titles: ink stamp of a library with horse-back riding themes; an ex-libris of J. Pinto Ferreira with the pillory of Leomil designed by Paes Ferreira in 1991; a golden label with the inscription “Alcobaça MB”, allof them in the back of the back board; and the already mentioned ink stamp of the Library of Quinta das Lágrimas on the title page.

A set of laws issued by the Bishop of Viseu divided in five books containing forty titles, each with several numbers. The first book is about the Holy Faith and the seven sacraments; the second the matters concerning churches; the third the issues related to the ecclesiastics; the fourth about “the things that indistinctly apply to all”; and the fifth includes the censorships, the crimes and their penalties.

The Rule of the Ecclesiastic Auditorium is divided into 21 articles determining the functions and powers of the several workers of this diocese body that is aimed to instruct and judge cases of violation of the rules of the episcopal constitutions and the canon law, as well as the cost of the documents they issue. Those workers were, among others, the provider, the vicar general, the visitors, the public prosecutor, the lawyers, the apostolic registrars and notaries. It includes music scores on pages 77 to 79 with the hymns to be sang in certain occasions, mainly during visitations.

A work of exceptional value because of its bibliographic characteristics: very rare and wholeness of the copy, which includes the blank sheet missing from BNP’s copy, but also because it is essential and of great importance for the study of various aspects of social life which, during the Ancient Regime, were controlled by the Church through its network of parishes and the visitations that, besides the worship of God, were also mechanisms of social discipline, assuring the existence of a peaceful society with a hierarchy according to the rules of the Church..

All the copies at the National Library of Portugal are either damaged or incomplete.

Referências/References:

Pinto de Matos 204: «Edição muito rara bem como as seguintes. […] Estas Constituições foram feitas em Synodo, convocado em 1555 pelo Bispo Dom Gonçalo Pinheiro, e por ele mandadas publicar. Foram novamente ordenadas e publicadas [em 1617…] Fol de ante rosto gravado, outro impresso, no verso do qual se encontram as licenças, uma folha de exortação do prelado, 10 de índices, 377 páginas de Constituições, e 2 de índex no fim. Segue-se o Regimento do Auditório Ecclesiastico que consta de 156 pags. […] Os exemplares da edição de 1617 venderam-se por 3$000 Castro, e por igual quantia na Livraria de Santa Catarina». Arouca C 556: «In fol. de xxvi pags. inums, 377 nums, ii inums, e 156 nums. Finais».

Inocêncio II, 107: «Constituições synodaes do Bispado de Viseu, feitas e ordenadas em synodo pelo Ill.mo e Rev.mo Sr. D. João Manuel, Bispo de Viseu, etc. Coimbra, por Nicolau Carvalho 1617. fol. de XXIV377 pag. Tem além do rosto impresso, um frontispicio gravado a buril. Junto se acha o Regimento do Auditorio Ecclesiastico do Bispado de Viseu, com rosto e numeração separados, contendo IV156 pag. Vi um exemplar na Bibl. Nacional, e acho noticia de outro que possuiu Monsenhor Ferreira Gordo, comprado por elle por 3:200 réis».

Monteverde 1774: «[…] Este frontispício que tem no verso as Licenças é precedido de um outro gravado, tendo no centro da base o escudo de armas do bispo e é ornado com as imagens de S. Teotónio e S. Carlos Borrom, além de outras figuras. […]. Muito raro».

Samodães (871) descreve um exemplar com falta do frontispício gravado: «Edição muito rara».

Ameal 675: «Edição muito rara».

Barbosa Machado 2, 689.

 

Referência: 1508JC008
Local: M-6-C-4


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
Multibanco PayPal MasterCard Visa American Express

Serviços

AVALIAÇÕES E COMPRA

ORGANIZAÇÃO DE ARQUIVOS

PESQUISA BIBLIOGRÁFICA

free counters