RUGENDAS. (Johann Moritz) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

     
English   
 
   

Clique nas imagens para aumentar.



FREIRE DA CUNHA. (João Pinheiro) REINO DA POEZIA [10 OBRAS]

Por Joaõ Pinheiro Freire da Cunha. Segunda Impressaõ. LISBOA. Anno M: DCCCVI. [1806]. Com licença da Meza do Desembargo do Paço.

In 8º de 15x10,8 cm. Com 47, [i] págs. Encadernação da época com a lombada em pele com ferros a ouro.

O autor (Lisboa 1738 - 1811) foi Professor de Gramatica Latina e Portuguesa em Lisboa, instituiu em 1772 uma sociedade com o titulo de Academia Ortografica e é autor de uma dezena de obras didácticas e poéticas.

Inocêncio IV, 21. 

2 - TORRES. (Domingos Maximiano) ODE AO ILLUSTRISSIMO SENHOR SIMÃO DE OLIVEIRA DA COSTA MELLO E ALVIM. S.N., S. L., S. D. Com 24 págs. Contém 12 poesias em que a décima está atribuida a Alfeno Cynthio, nome poético do autor. Inocêncio II, 191 a 193 e IX, 146-147 não regista este folheto.  

3 - XAVIER BOTELHO. (Sebastião José) ARTE D'AMAR OU PRECEITOS E REGRAS AMATORIAS ÁS DAMAS. Receita para melancólicos, ou Descripção do Reino do Amor. Lisboa: 1836. Na Impressão de Elias José da Costa Sanches. Inocêncio VII, 225, menciona esta obra como sendo de 1822 mas não viu qualquer exemplar. Foi reeditada nas poesias eróticas de Bocage de quem foi amigo. 

4 - LOPES CORDEIRO. (Fidelis António) TESOURA POETICA OU ESPEVITADOR METRICO; Com 22 págs, IX, 223. Publicada anónima. Saiu uma segunda parte.  

5 - MOUSINHO DE ALBUQUERQUE. (Luís da Silva) O DIA, POEMA. S.N., S. L., S. D. [1813]. Com 20 págs. Inocêncio V, 324. Publicado anónimo. Folheto com o título ao cimo da página 1. Foi publicada segunda edição em 1825. O autor foi oficial do Exército da arma de Engenharia, político e escritor e é avô do célebre Joaquim Mouzinho de Albuquerque.    

6 - LEAL DE GUSMÃO. (José Marianno Holbeche) VIDA SEM VIDA POESIA Á INTERESSANTE AMELIA. Por... Imprensa Nacional. Lisboa. 1856. Com 12 págs. Inocêncio XIII, 127. 

7- RODRIGUES DA COSTA. (José Daniel) O BALÃO, AOS HABITANTES DA LUA. Poema Heroi-Comico Em Hum Só Canto. Por... LISBOA: Na Impressão Regia. Anno 1819. Com Licença. Com 47 págs. Inocêncio IV, 305. foi publicada uma segunda edição em 1821, no Rio de Janeiro. 

8- CASTI. (Giovanni Battista) e Gaudencio Maria Martins. Os Animaes Fallantes. Canto Decimo Quinto. Com 24 págs. numeradas de 111 a 134. Inocêncio III, 137. É parte da tradução em sextinas decassílabas publicada por Gaudencio Maria Martins, em 3 volumes - Typ. da Viuva Silva & Filhos, Lisboa. 1835-1837.   

9 - BARBOSA DU BOCAGE. (Manuel Maria) QUADRAS, MOTES, IMPROVISOS, DECIMAS E COLCHEIAS GLOSADAS, Por Manoel Maria Barbosa du Bocage. LISBOA, Na Typographia Rollandiana. 1842. Com 72 págs. Inocèncio VI, 51 contesta a informação de Castilho, na Livraria Classica, tomo XXIV, pag. 144, onde afirma que estas poesias não são de Bocage.   

10 - CASTELO BRANCO. (Camilo) A VESPA DO PARNASO! Collecção de Poesias Lisongeiras, Por um Mordomo das Almas de Campanhã, Que vem de collarinhos tezos metter a falla ao bucho ao seu Juiz, author das FOLHAS CAHIDAS. Obra de 100 rs, e que vale bem um pataco, por ser muito instructiva, e de grande proveito para quem não sabe lêr. Porto: Typographia de J. A. de Freitas Junior, 1854. Com 52 págs.  Inocêncio IX, 11. publicada anónima é atribuida ao célebre romancista.     

Referência: 2103PG027
Local: M-11-D-18


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
Multibanco PayPal MasterCard Visa American Express

Serviços

AVALIAÇÕES E COMPRA

ORGANIZAÇÃO DE ARQUIVOS

PESQUISA BIBLIOGRÁFICA

free counters