RUGENDAS. (Johann Moritz) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

     
English   
 
   

Clique nas imagens para aumentar.



PINA CABRAL. (Frei Manuel de) MAGNUM LEXICON LATINUM ET LUSITANUM.

Ex Diuturnis Celeberrimorum. Eruditissimorumque Philologorum Observationibus  Depromptum. Ad plenissimam Scriptorum Latinorum interpretationem accommodatum, Opera et Studio RR. PP. MM. Fr. Emmanuelis Pinii Cabralii et Josephi Antonii Ramallii. Editio novissima plurimis vocabulis et sententiis. Ex Forcellino, Noel, Fonseca, Ferreira, Freund et Aliis Depromptis, Locupletata. Ex Typographia Antonii Josephi a Rocha. Olysipone. 1857.

In fol. De 29x22,5 cm. Com [iv], 631 págs. Encadernação inteira de pele cansada, com ferros a ouro na lombada. Apresenta folhas de guarda decorativas.

Exemplar com falta de rótulo na lombada. Contém assinatura de posse manuscrita, em letra coeva, na folha de rosto e apresenta rasgos significativos nas folhas que contêm as páginas [ii]-[iii] e 279-280.

Importante dicionário de latim, elaborado com base no trabalho deixado pelos Jesuítas, que quando foram expulsos já ia na letra S. A sua qualidade fica demonstrada pelas numerosas edições que obteve durante todo o século XIX.

João Rocha Nunes (2006) considera este dicionário «…um marco na história da lexicografia portuguesa. No que se refere à arrumação dos vocábulos, estes já se encontram organizados de uma forma alfabética e não como aparecem nos textos clássicos, característica das outras obras de latim publicadas até à data, designadamente a Prosódia. A qualidade do Magnum Lexicon evidencia-se ainda nos termos, sempre marcados com as unidades silábicas e na profunda actualização dos sinais convencionais. Outros aspectos relevantes deste dicionário decorrem do facto de o léxico conter vocábulos referentes ao onomástico, de manter o vocabulário comum essencial, bem como de ter sido complementado com a introdução dos nomes próprios»

Inocêncio VI, 83. FR. MANUEL DE PINA CABRAL, Franciscano da Congregação da terceira Ordem, cujo instituto professou a 8 de Dezembro de 1776. Foi Prégador geral na sua Ordem, Mestre de casos, Leitor de moral, e Reitor no collegio de Evora. - N. na villa de Matança, do bispado de Viseu, em 1746 e [faleceu cerca de 1810].

Referência: 2101SB056
Local: I-194-A-2


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
Multibanco PayPal MasterCard Visa American Express

Serviços

AVALIAÇÕES E COMPRA

ORGANIZAÇÃO DE ARQUIVOS

PESQUISA BIBLIOGRÁFICA

free counters