RUGENDAS. (Johann Moritz) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

     
English   
 
   

Clique nas imagens para aumentar.



BERTOLA. (Aurelio de' Giorgi) NOITES CLEMENTINAS, POEMA EM IV CANTOS, Á MORTE DE CLEMENTE XIV.

(Ganganelli,) Trasladado em vulgar POR HUM ANONIMO. LISBOA, Na Typografia Rollandiana. 1785. Com Licença da Real Meza Censoria.

In 8º de 14,6x10,6 cm. Com 263, [vii] págs. Encadernação da época inteira de pele com nervos, rótulo e ferros a ouro.

Ilustrado com gravura alegórica do tipo emblema de Debrie, em extratexto, que representa um retrato do papa, sobre uma pequena estante onde se vêem os símbolos do poder pontíficio, livros, uma ampulheta, um compasso e uma pena de escrever com o tinteiro. Um menino alado desce dos céus apontando para o Papa, no lado direito da gravura uma figura de homem idoso com asas, que representa o tempo, tendo na mão uma foice partida olha com espanto para o Papa. A legenda em latim explicita o sentido da imagem - as virtudes do Papa venceram o poder destruidor da passagemn di tempo. Texto ornamentado com cabeções e florões de remate. 

Exemplar com assinatura de posse na folha de rosto, com data de 9 de Agosto de 1814, com desgastes superficiais na encadernação, em especial à cabeça da lombada e com leves defeitos nas margens da gravura. 

As dez primeiras folhas contêm a prefação; de páginas 1 a 215 decorre a tradução em prosa do poema original e as páginas 216 a 263 contêm o poema original em italiano, com a respectiva dedicatória a Giuseppe Ippoliti, Bispo de Cortona datada de Arezzo em 15 de Fevereiro de 1775.  

1ª Edição muito rara, em especial com a gravura, que não é referida por Inocêncio. A BNP tem um exemplar sem gravura, tal como o exemplar da Colecção Thomas Fisher da Universidade de Toronto. Da presente tradução foi publicada uma segunda edição - Lisboa, na Tip. Rollandiana, 1816, que é regista pelo continuador de Inocêncio. 

Tradução em prosa, com o original em italiano noo fim do volume, de um poema, que faz parte da litertura anti-jesuítica. O papa Clemente XIV apoiava as doutrinas do regalismo, cedeu em diversos casos às pressões de vários monarcas europeus das monarquias absolutas, que aumentavam os seus poderes em detrimento de diversos corpos sociais entre eles a Igreja e numa cedência final aceitou extinguir a Companhia de Jesus. 

Clemente XIV, nascido Giovanni Vincenzo Antonio Ganganelli (Santarcangelo di Romagna 1705 - Roma 22 de setembro de 1774). Foi Papa de 19 de Maio de 1769 até à data da sua morte. Filho de um médico, estudou em Roma e aos 18 anos, entrou para a Ordem de S. Francisco. Pregador notável, foi nomeado cardeal por Clemente XIII em 1759, bem visto pelos governos adversos aos Jesuítas a sua eleição realizou-se num prolongado conclave de três meses com 179 escrutínios, que foi o mais longo da história e que reflectia as tensões entre os defensores dos Jesuítas e os seus inimigos. Em 1773 publicou o breve Dominus ac Redemptor noster, com o qual extinguiu a Companhia a pedido dos soberanos Bourbons de França, Espanha, Nápoles e Parma. Em Portugal Sebastião José de Carvalho e Melo, conde de Oeiras e marquês de Pombal, em 1759, já os expulsara do país. Prússia protestante e na Rússia cismática foram os jesuítas acolhidos com distinção. 

Inocêncio XVII, 104 e 105.  

Referência: 2011PG016
Local: SACO PG63


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
Multibanco PayPal MasterCard Visa American Express

Serviços

AVALIAÇÕES E COMPRA

ORGANIZAÇÃO DE ARQUIVOS

PESQUISA BIBLIOGRÁFICA

free counters