RUGENDAS. (Johann Moritz) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

     
 
   

Clique nas imagens para aumentar.



PIRES. (Pedro), Mário Oliveira e Orbelino G. Ferreira. BRASEIRO DA MORTE. (Diário dos primeiros 150 dias de terrorismo nas terras de Angola)

Edição dos Autores. Tipografia Guerra. Viseu. 1963. 

De 24x17 cm com 276 págs.

Encadernação com a lombada em pele com nervos e ferros a ouro. Preserva as capas de brochura ilustradas a cores.

Ilustrado no texto com fotografias a preto e branco das áreas afectadas, das vítimas, das operações militares, dos grupos de defesa civis e das autoridades do Congo Português e de Uíge. 

Contém textos dedicatórios a Salazar, ao Ministro do Interior, Alfredo dos Santos Júnior, por Orbelino Ferreira e aos pioneiros do distrito do Uíge; prefácio de Rebocho Vaz; prólogo de Orbelino Ferreira; e epílogo de Pedro Pires. 

Pormenorizado relato dia a dia, desde 15 de Março a 11 de Agosto de 1961, dos ataques às populações do norte de Angola, desencadeados em 15 Março de 1961, pela UPA e da reacção das populações e das forças armadas portuguesas.  

A UPA - União das Populações de Angola, fundada em 1954 com o nome de UPNA - União das Populações do Norte de Angola, que posteriormente se passou a designar por FNLA - Frente Nacional de Libertação de Angola, liderada por Holden Roberto, foi um movimento armado de guerrilha, com fortes características racistas e tribalistas, com base na etnia dos Bakongos, uma retaguarda no Zaire e apoios iniciais dos Estados Unidos e posteriormente da China e da Roménia. Apesar da violência dos ataques iniciais o movimento passou rapidamente a ter um papel insignificante, tanto na Guerra Colonial, como na Guerra Civil que se seguiu, e é hoje um partido com votações eleitoras residuais.

 Dim.: 24x17 cm with 276 pp.

Binding: quarter bound with raised bands and gilt tools on spine. It preserves the colour illustrated covers of the paperback.

Illustrated in text with black and white photos of the affected areas, the victims, military operations, civilian defence groups, and of the authorities of the Portuguese Congo and of the Uíge. 

It includes texts of Orbelino Ferreira dedicated to Salazar, to the Minister of the Interior, Alfredo dos Santos Júnior, and to the pioneers of the Uíge district; foreword by Rebocho Vaz; prologue by Orbelino Ferreira; and epilogue by Pedro Pires. 

A detailed daily account – from March 15 to August 11, 1961- of the attacks to the populations of Northern Angola, started on March 15,1961 by UPA, and the reactions of the population and the Portuguese armed forces.  

The UPA - União das Populações de Angola [Union of the Populations of Angola], was founded in 1954 under the name UPNA - União das Populações do Norte de Angola [Union of the Populations of Northern Angola], and later changed its name to FNLA - Frente Nacional de Libertação de Angola [National Liberation Front of Angola] and its leader was Holden Roberto. This was an armed guerrilla movement with strong racist and tribal characteristics, based on the Bakongos ethnicity. It had a rear-guard in Zaire and was initially supported by the United States, and after by China and Romania. In spite of the violence of the initial attacks, the movement soon became insignificant both during the Colonial War and in the following Civil War. It is today a party with very few votes on the elections.  

 

Referência: 1901PG054
Local: I-106-C-3


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
Multibanco PayPal MasterCard Visa American Express

SERVIÇOS

Avaliações e Compra


Organização de Arquivos


Pesquisa Bibliográfica


A SUA ENCOMENDA

Ver

Encomendar


Valor: €0

Temáticas


Índice Geral / All Categories

Livros Raros / Rare Books

free counters