RUGENDAS. (Johann Moritz) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

     
English   
 
   

Clique nas imagens para aumentar.



JENKINS. (Edward) GINX'S BABY. O Engeitado. Seu Nascimento e Mais Desastres.

Traduzido do Inglez por J. D. Ramalho Ortigão. Vol. I. [Vol. II.] Bibliotheca da Actualidade Nº 9 e 10. Imprensa Portugueza Editora. Porto. 1874.

In 8º de 16,5x12 cm. Com 304 págs. numeração corrida do primeiro para o segundo volume. Brochado. Exemplar com carimbo oleográfico de Ernesto de Moura Coutinho, no pé das capas de brochura e das folhas de anterrosto de cada volume.

Edição rara de um dos trabalhos menos conhecidos do grande escritor da Geração de Setenta, publicado na primeira fase da sua carreira literária, que é tradução de um romance editado em Inglaterra pela primeira vez em 1871. O estilo satírico e o humor da obra contribuíram para as características do estilo literário de Ramalho Ortigão.

O romance denúncia as terríveis condições de vida dos mais pobres e a incapacidade das instituições para as melhorarem, narrando, com um humor tipicamente inglês, a vida de uma criança abandonada pelo pai e que é disputada e depois repudiada pela Igreja Católica (Irmãs dos Pobres), por numerosas seitas protestantes, por um clube de políticos, até acabar na pobreza, na criminalidade e se suicidar.

É uma feroz sátira, com grande actualidade, ao facto de os filantropos se preocuparem mais com os seus próprios interesses do que com as pessoas que se propõem defender.

Edward Jenkins (Bangalore, Índia 1838 - Londres 1910) foi um advogado e político inglês, de religião protestante e politicamente radical, que se notabilizou pelas novelas satíricas, das quais a presente é a mais célebre. Muito ligado ao Canadá, promoveu a emigração para esse território de ingleses como forma de melhoraram as suas condições de vida.

José Duarte Ramalho Ortigão (Porto 1836 - Lisboa 1915), escritor português e crítico literário, pertenceu à Geração de Setenta e ao Grupo dos Vencidos da Vida. É autor de uma vasta obra literária onde se destacam as Farpas, num total de 15 volumes, iniciada juntamente com Eça de Queiroz, constituídas por artigos mensais de jornal em que o autor crítica uma grande diversidade de questões na área da literatura, história, ciência, política e costumes.

Inocêncio XIII, 301-304, refere esta obra na página 303.

Referência: 1812PG068
Local: I-10-A-32


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
Multibanco PayPal MasterCard Visa American Express

Serviços

AVALIAÇÕES E COMPRA

ORGANIZAÇÃO DE ARQUIVOS

PESQUISA BIBLIOGRÁFICA

free counters