RUGENDAS. (Johann Moritz) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

     
English   
 
   

Clique nas imagens para aumentar.



RIBEIRO DOS SANTOS. (António) POESIAS DE ELPINO DURIENSE.

TOMO I. [TOMO II e TOMO III]. LISBOA. NA IMPRESSÃO REGIA. 1812 e 1817. Por Ordem Superior.

Obra em 3 Volumes in 4º de 20,2x13 cm. Com 345, [ii]; 385, [i]; 264 págs.

Encadernações da época inteiras de pele com feros a ouro e rótulos nas lombadas e com folhas de guarda em papel marmoreado da época. O 3º volume apresenta uma encadernação diferente, com a lombada e os cantos em pele e as folhas de guarda em papel branco.

Impressão muito cuidada sobre papel de linho encorpado.

1ª Edição única e rara.

Elpino Duriense é o nome arcádico do Doutor António Ribeiro dos Santos. Os três volumes reúnem quase toda a sua produção poética em português e em latim (no 3º vol. páginas 175 a 237).

Contém poesias de diversos géneros, como sonetos, odes, liras, idílios, epigramas, epístolas e quadras.

As poesias são endereçadas ou dedicadas a ilustres personagens da igreja e do Estado que eram amigos do autor tais como: Dr. Ricardo Raimundo Nogueira, D. Francisco Rafael de Castro, P. Joaquim de Foios, Fr. Manuel do Cenáculo, D. Domingos de Assis Mascarenhas, Monsenhor Ferreira, Agostinho José da Costa Macedo, D. Fernando de Portugal, Conde de S. Lourenço, Marquês de Ponte de Lima, Francisco de Borja Garção Stockler, João Baptista da Silva e a Frei José do Coração de Jesus, o poeta Almeno.

As poesias contêm reflexões sobre a língua portuguesa, sobre a poesia, elogios aos livros, louvor à cidade do Porto, composições em louvor de outros poetas, como Camões e de heróis da epopeia dos descobrimentos e um conjunto de sonetos sobre Inês de Castro. Inclui sonetos sobre o Padre António Pereira de Figueiredo lamentando o silêncio quando do seu falecimento, por ter sido apoiante do Marquês de Pombal.

Inclui numerosas traduções do grego (Homero, Bion, Anacreonte,Safo, Mosco, do latim (Lucrécio, Virgílio, Fedro, Flaminio e Horácio) do francês, de autor anónimo, do italiano, de Gerardo Rossi e de vários anónimos.

Obra muito importante para o estudo da influência do iluminismo em Portugal e da história da poesia portuguesa.

António Ribeiro dos Santos (Massarelos, Porto 1745 - Lisboa 1818) jurista doutorado em Coimbra foi historiador, estudioso da história das línguas e da literatura e poeta. Distinguiu-se como Bibliotecário, na Biblioteca da Universidade de Coimbra e por ter participado na fundação da Real Biblioteca Pública da Corte, que se tornou depois na actual Biblioteca Nacional de Portugal. Foi sócio da Academia Real das Ciências e deixou muitas obras publicadas nas Memórias da referida Academia incluindo investigações sobre a tipografia em Portugal. Traduziu a obra de Horácio e cuidou da edição das poesias do seu amigo Frei José do Coração de Jesus. Inocêncio I, 253 e XXII, 349.

Referência: 1805PG045
Local: M-5-E-34


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
Multibanco PayPal MasterCard Visa American Express

Serviços

AVALIAÇÕES E COMPRA

ORGANIZAÇÃO DE ARQUIVOS

PESQUISA BIBLIOGRÁFICA

free counters