RUGENDAS. (Johann Moritz) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

     
English   
 
   

Clique nas imagens para aumentar.



BARBOSA. (D. José) ARCHIATHENAEUM LUSITANUM SIVE REGALE COLLEGIUM COLLIMBRIENSE.

D. O. C [ILLUSTRISSIMO, ET EXCELENTISSIMO DOMINO NONIO ALVARES PEREIRA DE MELLO JAMII CADAVALLENSIUM DUCIS FILIO Optimae spei adolescenti et] D. JOSEPHUS BARBOSA. ULYSSIPPONE OCCIDENTALI, Ex Praelo JOSEPHI ANTONII A’ SYLVA, Regia Academiae Typographi. M. DCC. XXXIII. (1733)

In-4º De 22,5x17,2 cm. Com [xxxiv], 280, [ii] págs.

Encadernação da época inteira de pele, um pouco cansada, com nervos e ferros a ouro na lombada.

Impressão muito nítida com caracteres redondos muito esmaltados, ilustrada com cabeções alegóricos com cenas alusivas ao saber e à fundação da Universidade de Coimbra, vinhetas, florões de remate e capitulares decoradas, tudo desenhado e gravado a buril em chapas de metal por Debrie.

Exemplar com restauros rudimentares nas páginas 159-160 e anotações coevas manuscritas na página 157. 

D. José Barbosa é um dos mais importantes escritores do século XVIII, uma época pouco estudada, tendo desenvolvido a sua actividade no âmbito da Academia Real da História, durante o reinado de D. João V.

Entre os numerosos trabalhos de história que publicou encontram-se as «Memórias do Colégio Real de S. Paulo da Universidade de Coimbra, Lisboa. 1727». Os materiais reunidos para a elaboração desta obra, serviram-lhe de base para a composição deste poema latino, em 4036 hexâmetros, em que, com uma brilhante e fluída versificação, exalta a história do Colégio de S. Paulo da Universidade de Coimbra a que deu o título de Archiathenaeum que se poderia traduzir por "O grande colégio".

As páginas preliminares contêm a dedicatória em dísticos latinos, as censuras em latim do P. António dos Reis, do P. Luís Álvares, do conde de Vimioso, D. José Miguel João de Portugal, as licenças em português e «Ao leitor» em dísticos latinos. Da página 1 à 148 decorre a obra poética em latim: da 149 à 201, notas biográficas e bibliográficas dos alunos do Colégio impressas a duas colunas; da 203 à 265 índice das funções e profissões exercidas pelos que pertenceram ao colégio; da 267 à 280 índice alfabético dos alunos do colégio. As duas páginas sem numeração no fim contêm adenda às notas biográficas dos alunos.

Muito importante para o estudo da poesia novilatina em Portugal, da história da Universidade de Coimbra, da família dos duques do Cadaval e do ambiente cultural e artístico no reinado de D. João V.  

Azevedo e Samodães 294

Barbosa Machado, II, 829. ”D. IOZÉ BARBOSA filho do Capitaõ Ioaõ Barbosa Machado, e D. Catherina Barbosa meu Irmaõ Aprendeo a Gramatica Latina, e os preceitos da Poezia, e Rhetorica em o Collegio de Santo Antaõ dos PP. Jesuitas donde quando ainda naõ contava completos quatorze annos, e meyo abraçou o sagrado instituto de Clerigo Regular Theatino em a Caza de Nossa Senhora da Divina Providencia desta Corte. As obras Concionatorias, Historicas, e Poeticas, que tem publicado, saõ as seguintes… Archiatheneum Lusitanum… Consta de 4036. Versos heroicos.”

Inocêncio IV 259-260. D. JOSÉ BARBOSA, Clerigo regular Theatino, cujo instituto abraçou quando contava d"edade pouco mais de quatorze annos; foi Chronista da Casa de Bragança, Examinador do Patriarchado e das Ordens militares, Academico da Academia Real de Historia Portugueza e famoso prégador no seu tempo. [Lisboa 23 de Novembro de 1674 - 6 d’Abril de 1750]. Teve por irmãos mais novos o abbade Diogo Barbosa Machado, e Ignacio Barbosa Machado, ambos devidamente commemorados n’este Diccionario. Foi este escriptor um dos que nas suas numerosas e variadas obras mais se approximaram em correcção e pureza de linguagem dos nossos mais distinctos classicos, merecendo por isso os louvores insuspeitos dos criticos de melhor nota. «Juntou a mais rara e copiosa livraria que até o seu tempo se conheceu, sobre assumptos de historia portugueza, com uma curiosidade incansavel.

Inocêncio XII 252. 2755) (C) Memorias do Collegio Real de S. Paulo da Universidade de Coimbra, e dos seus collegiaes e porcionistas. Lisboa, na Offic. de José Antonio da Silva 1727. fol. Como additamento ao n.º 2755 mencione-se como obra interessantissima a relativa ao mesmo assumpto, apesar de latina, o Archi-Atheneum, do dito Barbosa, que trata da historia do collegio de S. Paulo, dos varões illustres que n"elle foram collegiaes, e traz no fim muitas notas bibliographicas a este relativas.

 

Referência: 1606PG004
Local: M-3-D-18


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
Multibanco PayPal MasterCard Visa American Express

Serviços

AVALIAÇÕES E COMPRA

ORGANIZAÇÃO DE ARQUIVOS

PESQUISA BIBLIOGRÁFICA

free counters