RUGENDAS. (Johann Moritz) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

     
English   
 
   

Clique nas imagens para aumentar.



BELARD DA FONSECA. (António) O MISTÉRIO DOS PAINÉIS. [COMPLETO]

Volume I - O Cardeal D. Jaime de Portugal [Volume II - O 'Judeu', o seu Livro e a Crítica; Volume III - As Personagens e a Armaria; Volume IV - Os Pintores; Volume V - Os Príncipes, Últimas Páginas]. Lisboa. 1957, 1958, 1959, 1963, 1967.

5 volumes de 26x20 cm. Com xxiii-204; 227; 219; 201; 275 págs. Brochados, com as capas protegidas por papel vegetal. Ilustrados com numerosas gravuras em extratexto sobre papel couché.

Todos os volumes incluem índices onomásticos, das estampas e gerais. O primeiro inclui um mapa desdobrável extratexto, comparando as teses defendidas nas diversas obras que tinham sido publicadas até ao momento. 

«A questão dos painéis», como é conhecida a vasta polémica que se desenrola desde a descoberta em S. Vicente de Fora em 1882, de um excepcional obra de pintura portuguesa do século XV, apaixona os especialistas e a opinião pública até aos nossos dias, levando a cenas de pugilato, falsificação de documentos e suícidos. Apesar do aprofundamento do conhecimento dos aspectos materiais e artísticos da obra, a impossibilidade de determinar a sua origem e a intenção com que foi realizada, por falta de provas documentais, renova periódicamente as polémicas, não existindo acordo sobre nenhuma das múltiplas questões a considerar.
Os Painéis foram redescobertos em 1883, numa sala escura do Paço Patriarcal de S. Vicente de Fora, mas um estudo completo, do qual ainda hoje usamos as denominações aí avançadas para cada painel, só surgiria em 1910, terminado o restauro das pinturas e logo seguido pela sua exposição em permanência no Museu Nacional de Arte Antiga.

Neste trabalho, o autor defende a tese que o tema da célebre obra prima está relacionado com o Infante D. Pedro e com o pedido do seu corpo ser inumado no Mosteiro da Batalha, reparando assim o mal que lhe tinha sido feito, ao ser sepultado sem os cuidados e honras devidos, depois da sua morte na Batalha de Alfarrobeira. Defende assim que a figura representada é D. Jaime, filho de D. Pedro, e que a obra se destinava à capela em Florença onde está sepultado.  
Recorrendo a uma grande erudição, apresenta pela primeira vez uma proposta de decifração do texto, que se vê num livro segurado pelo judeu no painel da relíquia, defendendo que está escrito em latim. 

Belard da Fonseca (Beja 1907-1984) foi director do Museu Regional Rainha D. Leonor em Beja e escreveu um dos mais importantes contributos sobre os Painéis de S. Vicente.

Referência: 1511IA046
Local: M-14-B-5


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
Multibanco PayPal MasterCard Visa American Express

Serviços

AVALIAÇÕES E COMPRA

ORGANIZAÇÃO DE ARQUIVOS

PESQUISA BIBLIOGRÁFICA

free counters