RUGENDAS. (Johann Moritz) HABITANTE DE GOYAS, QUADRO A ÓLEO PINTADO SOBRE MADEIRA.

     
English   
 
   

Clique nas imagens para aumentar.



ALDROVANDI. (Ulissi) Historiam Naturalem. ORNITHOLOGIAE.

BONONIAE. Apud Franciscum de Franciscis Senensem. 1599.

In fólio 37x27 cm. Com [xviii], 893, [lv] págs.

Encadernação da época, em pergaminho rígido, com título manuscrito na lombada. Restauro recente com atilhos e folhas de guarda novos.

Ilustrado com magnífico frontispício com o retrato do autor, portada decorativa, com xilogravuras no texto e com gravuras em extratexto de aves de todos os continentes, ilhas e terras descobertas.

Os morcegos eram classificados, na época, na categoria das aves. É apresentado o ciclo de predação com aves devorando outras aves. Gravuras com a anatomia externa e interna dos órgãos das aves.

A obra tem como subtítulo a História das Aves, sendo as mesmas apresentadas na sua relação material e simbólica com as diferentes sociedades humanas conhecidas, como por exemplo: a sociedade quinhentista com os seus elementos heráldicos adoptados no continente europeu; na antiguidade, com a representação dos avatares divinos do Egipto; na América com os toucados e vestuário dos ameríndios, entre outros.

Ulisse Aldrovandi (1522-1605) foi um naturalista italiano. Lineu e Buffon consideraram-no o pai da História Natural. Referido na literatura mais antiga como Aldrovandus, o seu nome em italiano é igualmente dado como Aldroandi.

Formou-se em medicina e filosofia em 1553 e em lógica e filosofia em 1554 na Universidade de Bolonha. Em 1559 tornou-se professor de filosofia e em 1561 o primeiro professor de ciências naturais em Bolonha. Ao longo da sua vida reuniu um dos mais extraordinários gabinetes de curiosidades. Este teatro de História Natural continha cerca de 7.000 exemplares descritos pelo autor em 1595.

Entre 1551 e 1554 organizou várias expedições para construção de um herbário, sendo estas as primeiras expedições botânicas que se conhecem. Possivelmente o seu herbário conteria cerca de 4760 exemplares em 4117 fólios reunidos em 16 volumes, conservados na Universidade de Bolonha. Tinha como colaboradores vários artistas, incluindo Jacopo Ligozzi, Giovanni Neri e Cornelio Schwindt, que faziam as ilustrações dos espécimes.

A seu pedido e sob a sua direcção foi criado em Bolonha, em 1568, o Jardim Botânico, agora o Orto Botanico dell’Universita di Bologna. Legou a suas vastas colecções de botânica e zoologia ao Senado de Bolonha. Até 1742 as colecções foram conservadas no Palazzo Pubblico, em seguida, no Palazzo Poggi, tendo sido posteriormente distribuídas entre várias bibliotecas e instituições no decorrer do século XIX. Em 1907, uma parte representativa foi reunida no Palazzo Poggi, em Bolonha.

 Binding: hard parchment with title written on spine, recently restaured including new endpapers. Presenting some old dampstains.

Illustrated with woodcut prints of birds from all the newly discovered continents, islands and lands.

At the time bats were included in the birds category. The birds are presented in the cycle of predation devouring other birds. The work displays engravings with the external and internal anatomy of birds. Subtitled History of Birds, the book displays the birds in their material and symbolic relationship with the different known human societies, for example: the 16th century European society, with its heraldic elements; the antiquity, with the representation of the divine avatars in Egypt; in America, with headdresses and feather clothing of the Amerindians; among others.

Ulisse Aldrovandi (1522-1605) was an Italian naturalist. Linnaeus and Buffon reckoned him as the father of natural history studies. He is usually referred to, especially in older literature, as Aldrovandus; his name in Italian is equally given as Aldroandi.

He got a degree in medicine and philosophy in 1553 and started teaching logic and philosophy in 1554 at the University of Bologna. In 1559 he became professor of philosophy and in 1561 he became the first professor of natural sciences at Bologna.

In the course of his life he would assemble one of the most spectacular cabinets of curiosities. This natural history “theatre” included around 7000 specimens, of which he wrote a description in 1595.

Between 1551 and 1554 he organized several expeditions to collect plants for a herbarium, the first botanic expeditions. Eventually his herbarium contained about 4760 dried specimens on 4117 sheets in sixteen volumes, preserved at the University of Bologna. He also worked with several artists, including Jacopo Ligozzi, Giovanni Neri, and Cornelio Schwindt, making illustrations of specimens. At his demand and under his direction a public botanic garden was created in Bologna in 1568, now the Orto Botanico dell’Università di Bologna. His vast collections in botany and zoology he willed to the Senate of Bologna. Until 1742 the collections were conserved in the Palazzo Pubblico, then in the Palaz19th nineteenth century. In 1907 a significant part was reunited at Palazzo Poggi, Bologna.

Referência: 1303JC022
Local: M-8-A-18


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
Multibanco PayPal MasterCard Visa American Express

Serviços

AVALIAÇÕES E COMPRA

ORGANIZAÇÃO DE ARQUIVOS

PESQUISA BIBLIOGRÁFICA

free counters