RUGENDAS. (Johann Moritz) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

     
English   
 
   

Clique nas imagens para aumentar.



GOMES RIBEIRO. (António da Cunha Souto Maior) REFLEXÕES DE GRACO Á TULIA.

TUNES. TYPOGRAPHIA DE AMURAT DE BEG, Rua Algazi, anno da Egira 1244.

De 20x12 cm. Com 55 págs. Brochado.

Obra de contestação e polémica política ao governo de Costa Cabral. A obra saiu anónima quanto ao autor e local de impressão, sendo a presença do autor contextualizada de forma fantasiosa na Tunísia.

Inocêncio I, 120 e VIII, 125: "Antonio da Cunha Souto Maior Gomes Ribeiro, Fidalgo da C. R., Commend. da Ord. de Christo, Deputado ás Côrtes em varias legislaturas, Ministro residente de Portugal nas côrtes de Dinamarca e Suécia etc. Nasceu no Rio de Janeiro no principio d’este século [XIX]. Pamphletos politicos, escriptos em estylo forte e incisivo, impressos e espalhados quasi clandestinamente, e sem o nome do auctor, causaram em seu apparecimento notavel sensação no público, e eram lidos e procurados com avidez. Reimprimiram se depois, em Lisboa, em 1847. Reflexões de Graccho a Tullia foi effectivamente reimpresso (sem designação de logar, etc.) em fins de 1847 ou principios de 1848 pelo sr. Joaquim Lopes Carreira de Mello".

Referência: 1002JC028
Local: I-30-H-11


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
Multibanco PayPal MasterCard Visa American Express

Serviços

AVALIAÇÕES E COMPRA

ORGANIZAÇÃO DE ARQUIVOS

PESQUISA BIBLIOGRÁFICA

free counters