RUGENDAS. (Johann Moritz) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

     
 
   

Clique nas imagens para aumentar.



GOMES DA COSTA. (General Manuel de Oliveira) A GUERRA NAS COLÓNIAS 1914-1918.

Portugal na Guerra. Pelo… Ao Exército. I 1914-15 As Negociações diplomáticas até à declaração de guerra. II 1914 A Expedição do Ten-Coronel Alves Roçadas. III 1914-15 A Expedição do Ten-Coronel Massano d’Amorim. IV 1915-16 A Expedição do Ten-Coronel Moura Mendes. V 1916-17 A Expedição do General Ferreira Gil. VI 1917-18 A Expedição do Coronel Souza Roza. VII Conclusões. Sociedade Editora Artur Brandão & Cª. Lisboa. [1925]

De 19x12 cm. Com 255, [III] págs. Brochado. Ilustrado com mapas estratégicos.

Exemplar com algumas pequenas marcas a lápis.

«A maior e principal causa dos nossos desastres vem sempre dos governos, por se não preocuparem com a preparação do Exército...n"uma republica moderna, não são só os generaes incompetentes que a lei tem de punir e afastar dos comandos: são, também, os Ministros que lutaram pelo poder e aceitam as responsabilidadesdo governo, sem se terem previamente tornado capazes de o exercerem; e, sobretudo, de exercer com energia, sangue frio e competencia os grandes deveres que uma guerra impõe aos governos. ... Se os nosso governos tivessem sabido assim proceder, não teriamos visto as operações em Africa a arrastar-se sem objectivo, sem plano, sem nexo até à derrota.»     

Extractos colhidos da introdução da obra com o título «Ao Exército» que reflectem sem deixar dúvidas o tom geral da obra e o seu objectivo, a escassos meses do Golpe Militar de 28 de Maio de 1926 e quase contemporâneo de outras tentativas de golpes militares anteriores.   

Preciosa fonte histórica para avaliar os sentimentos de profunda indignação e frustação dos oficiais do exército, por terem sido enviados para frentes de combate por políticos demagogos e irresponsáveis, sem quaisquer possibilidades de êxito, devido à total falta de meios, levando à situação que culminou no fim da 1ª República, que teve início com o golpe militar do 28 de Maio de 1926.

Manuel de Oliveira Gomes da Costa, oficial do exército que atingiu o posto de Marechal, ficou conhecido como comandante das tropas portuguesas na Frente Ocidental durante a Primeira Guerra Mundial e celebrizou-se ao liderar o golpe de Estado de 28 de Maio de 1926. No entanto o seu estatuto de herói e oficial de grande coragem foi conseguido através de uma longa carreira colonial, de mais de vinte anos, durante a qual desempenhou funções administrativas e participou em muitos combates, em praticamente todos as províncias ultramarinas portuguesas.

Referência: 0910JC202
Local: I-217-D-59


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express

SERVIÇOS

Avaliações e Compra


Organização de Arquivos


Pesquisa Bibliográfica


A SUA ENCOMENDA

Ver

Encomendar


Valor: €0

Temáticas


Índice Geral / All Categories

Livros Raros / Rare Books

free counters